• Fabrizio Caldeira

Cristiane Schmidt defendeu Reforma Tributária ampla

Nesta sexta-feira (14/05) a secretária da Economia de Goiás, Cristiane Schmidt, participou de debate virtual no segundo dia do seminário “Análise econômica da Reforma Tributária”, promovido pela Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro, em parceria com o Tribunal Regional Federal da 3ª Região. O evento, realizado nos dias 12 e 14 de maio, teve como objetivo discutir as implicações econômicas da Reforma Tributária.


Cristiane Schmidt defendeu uma Reforma Tributária ampla, que alcance não apenas a União, mas também Estados e Municípios. "Nós temos 27 legislações do ICMS e mais de 5 mil e 500 legislações de ISS. É uma loucura. Se temos a oportunidade, em que os 27 estados estão de acordo com uma proposta , temos que aproveitar esse momento político e aprovar uma reforma ampla”, assinalou Schmidt.


A secretária alertou, ainda, para a grande perda de energia e eficiência nos setores público e privado em função da complexidade e burocracia tributária no país, e acredita em uma convergência das quatro principais propostas que atualmente tramitam no Congresso. “É apenas uma questão de sentar e delinear os problemas e ajustá-los”, frisou.


Foram duas horas de explanações sobre o tema, em seus diversos aspectos. Schmidt palestrou ao lado do economista Bernard Appy - um dos autores do texto que deu base à PEC 45, que está entre as propostas de reforma tributária que tramitam na Câmara Federal. Também dividiu a mesa virtual com Gustavo Fossati - Professor da FGV Direito Rio, que falou sobre as implicações jurídicas da Reforma.


O encerramento contou com as presenças do professor e pesquisador da FGV Direito Rio e FGV Ibre, Armando Castelar; do desembargador federal do TRF da 3ª Região, José Lunardelli e da presidente do TRF da 3ª Região, desembargadora Therezinha Cazerta, que também mediou a discussão.


Fonte: Comunicação Setorial - Economia